Ofereça um vale de oferta de terapia natural!
Sobre mim

Sou movido pela alegria e satisfação de tratar os outros, pelo amor que surge no contacto com o paciente, como o rito sagrado de ungir o corpo enfermo, restituindo-lhe saúde e calor.

A terapia, para mim, é uma só. Ao longo dos anos especializei-me em Quiroprática, Kinesiologia, Terapia Prânica e Rebirthing. Terapias com as quais me identifico, por me parecerem as mais eficazes.

.A Quiroprática, por ser uma fisioterapia manual muito eficaz.

.A Kinesiologia, por ser a forma ocidental\científica optimizada da medicina tradicional Chinesa, cujo objectivo é o restabelecimento e o reequilíbrio da saúde humana.

.A Terapia Prânica, por acelerar o processo de regeneração do paciente.

.Finalmente, o Rebirthing, por ser uma psicoterapia bioenergética cujo efeito é abrir o paciente à compreensão, à felicidade e ao amor.

Este caminhar em formação teve um único objectivo:

Acreditar em mim e na capacidade de ser útil aos outros, ajudando-os, ao mesmo tempo que cresço interiormente. Todo o meu processo tem sido como uma escada que dá acesso ao patamar seguinte: “corpo, mente e alma em sintonia”.

Sou bastante exigente comigo mesmo, apaixonado pelo trabalho que realizo e pelo serviço que presto ao Outro como contributo para a construção de um mundo melhor.

A experiência que tive durante um ano com pessoas especiais, na APPACDM- Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental mostrou-me claramente que o meu Propósito de vida passava por ajudar os outros a melhorarem as suas condições de vida.

Faço minha as palavras de S. Francisco de Assis, na sua Oração da Paz:


Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa Paz;
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé;
Onde houver erros, que eu leve a verdade;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado;
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado;
Pois é dando que se recebe;
É perdoando, que se é perdoado;
E é morrendo que se vive para a vida eterna”



Carta enviada a ordem dos médicos

Explicação da relação entre Kinesiologia e Quiroprática

A Kinesiologia é o estudo dos movimentos musculares.

É um método suave e integral e faz parte da Bioenergética, um ramo das terapias não convencionais que se preocupa com a circulação da energia/vitalidade no interior do corpo. Utiliza o princípio de que o corpo é um mecanismo de auto manutenção e autocorreção permanentes.

 Baseando-se no princípio da energética oriental, segunda a qual o ser humano depende da livre circulação de energia vital no corpo, a Kinesiologia consiste num conjunto de conhecimentos que alcançam, em profundidade, desequilíbrios estruturais, emocionais, energéticos e químicos, que são a base da maioria dos problemas dos pacientes. É uma terapia que visa aumentar os níveis de energia vital do organismo e estimular as suas capacidades de auto-reequilíbrio, de forma a manter uma boa saúde. O seu objetivo é restaurar o equilíbrio dos factores Físico-Estrutural, Químico-Nutricional, Mental-Emocional e Eletromagnético.

A Kinesiologia faz uma abordagem interdisciplinar da saúde. Aplica conhecimentos de Neurologia Funcional, Anatomia, Fisiologia, Biomecânica e Bioquímica e deriva de muitas disciplinas, incluindo a Quiroprática, Osteopatia, Homeopatia, Medicina, Acupuntura, Bioquímica e Massagem.

 

 

A Kinesiologia Aplicada

 

A Kinesiologia Aplicada é uma técnica de diagnóstico, criada por George Goodheart D.C., no início dos anos sessenta. Baseia-se no princípio de que o ser humano é um sistema integrado e indivisível. Cada vez que modificamos este sistema, ele reage com diversos mecanismos (bioquímicos, metabólicos), mas que têm sempre em comum um correspondente nos músculos do esqueleto. Se houver uma variação no tom desses músculos, ocorre uma variação na postura. Por isso, qualquer input que aportamos a um ser humano, seja de tipo físico, bioquímico ou psíquico-emocional, este responde também com uma modificação do tom muscular.

Podemos, assim, indagar sobre qualquer problema relativo ao nosso organismo, já que qualquer informação por ele comunicada passa sempre por esse centro. Temos à disposição um sistema que nos permite comunicar com a sede central, tudo isto com uma linguagem binária (forte/débil, +/-, um/zero).

Esta incrível descoberta permite obter respostas exatas, pois, tal como disse Goodheart, "o organismo nunca mente, só é necessário que as perguntas sejam formuladas corretamente."

Os procedimentos kinesiológicos ganham cada vez mais importância na prática da terapêutica natural. Como instrumento não invasivo, a Kinesiologia encontrou reconhecimento, tanto no campo do diagnóstico como no da terapia.

O principal objetivo da Kinesiologia é procurar o que fortalece o corpo e evitar o que o debilita, através de um simples, mas completo, teste muscular. Com este método, também é possível verificar qual a terapia mais adequada à pessoa.

Os métodos de tratamento da Kinesiologia aspiram principalmente a aumentar o nível de energia, a estimular a capacidade de auto-cura e, com isso, reestabelecer a saúde.

A Kinesiologia integra terapias tão importantes como a Osteopatia, a Acupuntura, a Dietoterapia, entre outras.

 

 

Descrição

A Kinesiologia é o estudo da atividade física e da motricidade para promover a saúde e o bem estar, através do movimento e o exercício.

A atividade física exerce uma grande influência no desenvolvimento social, emocional, intelectual e espiritual e estimula os princípios biológicos da saúde.

Esta especialidade proporciona os conhecimentos e as habilidades necessárias para desenvolver os programas que ativam a saúde, por meio do exercício e do movimento.

 

 

As origens

Foi o médico quiroprático George Goodheart que analisou a relação entre os processos fisiológicos e a anatomia do corpo humano com o movimento. Criou esta terapia que, através de testes musculares, pode identificar todo o tipo de desequilíbrios, desde os físicos, aos estruturais, passando pelos psíquicos e nutricionais.

Tudo começou quando Goodheart consultou um paciente que não movia o braço esquerdo e encontrou uns pequenos nódulos no músculo serrato anterior, que estava hipotónico. Após massajá-los, verificou que o paciente tinha recuperado 70 % da mobilidade.

Goodheart fez pesquisas e descobriu conexões entre as funções musculares e os meridianos da Acupuntura, a Osteopatia, os alimentos e as emoções, dando origem à Kinesiologia Aplicada.

Com o decorrer dos anos, foi surgindo uma diversidade de procedimentos kinesiológicos, tais como Touch for Health, de John F. Thie; e a Kinesiologia Holística, de Raphael Van Assche.

 

 

Vantagens da Kinesiologia

 

As vantagens desta terapia são particularmente visíveis na redução ou eliminação da dor e é muito útil em desbloqueios vertebrais e contraturas musculares.

O teste kinesiológico dá-nos informação sobre a nutrição e os suplementos que favorecem o sistema de recuperação celular e biológica. Mais: ajuda na correção de dislexias e na orientação espacial; aumenta a segurança e a autoestima; ajuda nas disfunções psicológicas e de aprendizagem; regula as funções de vários sistemas corporais e mantém o corpo tonificado.

 

 

Kinesiologia = Quiroprática avançada

 

As terapias complementares ganham cada vez mais espaço e adeptos no mundo - um cenário que se reflete em Portugal.

Os fundamentos da quiroprática apresentam uma forma de terapia complementar, que está amplamente difundida em vários países.

A técnica que utilizo segue os fundamentos da Quiroprática. O realinhamento da coluna vertebral, por manipulações, após massagem de relaxamento muscular, para eliminar dores e trazer bem estar, através de um processo completamente indolor e com grande eficácia.

Paul Milhazes iniciou a quiroprática em 2003. Quando o terapeuta a descobriu, ficou surpreendido com os benefícios que a terapia trazia, com a eficiência das manipulações, e com a forma como os movimentos atingiam tão grande amplitude em determinadas articulações, principalmente da coluna vertebral.

Um dos benefícios desta terapia é a estabilidade da articulação, juntamente com o relaxamento muscular e a diminuição da sensibilidade a dor. O facto de se provocar analgesia no local lesado, possibilita a soltura e relaxamento necessários para os movimentos serem realizados com eficiência e eficácia.

A Quiroprática é uma ciência, uma filosofia, uma arte e uma profissão. Através de ajustes manuais, trata e previne alterações articulares e musculares, com base na coluna vertebral e nas articulações, integrando a estrutura humana ao sistema nervoso, permitindo, assim, o pleno fluxo de informações neurológicas do organismo. Não faz uso de drogas ou intervenções invasivas.

 A Quiroprática é uma das mais avançadas e promissoras técnicas de terapia manual na reabilitação física por todo o mundo.

 

História da Quiroprática

Breve história da Quiroprática

A narrativa histórica milenar diz-nos que a Quiroprática era praticada pelos hebreus, persas, chineses, babilónicos e gregos, que tinham conhecimento desta arte.

Foram os gregos, os romanos e os árabes que identificaram os seus princípios básicos e fundamentais, registando os sábios conhecimentos adquiridos, lançando os fundamentos desta ciência para o mundo. Assim, ficámos a saber que a Quiroprática é uma herança científica desenvolvida durante muitos séculos. Para Hipócrates, por exemplo, era mais importante conhecer a natureza da coluna vertebral para, através dela, diagnosticar as muitas enfermidades. Escreveu: "... a negligência para com a coluna vertebral, quando a vértebra está descolada, resulta em sérias e permanentes complicações".

Daniel David Palmer, considerado o pai da Quiroprática moderna, desenvolveu e criou a Quiroprática nos Estados Unidos da América, em 1895, tendo publicado The Science and Art Of Chiropractic, obra referencial para a área da saúde.

Cem anos depois da revelação da Quiroprática para o mundo, o legado de Palmer chegou ao século XXI, representado por escolas e universidades, centros quiropráticos e profissionais especializados que atendem, diariamente, milhares de pacientes em todo o mundo.

Aplicar os procedimentos da Quiroprática significa libertar entradas e saídas do fluxo interno de informação no organismo, a fim de reduzir a entropia e incrementar as capacidades homeostáticas de manutenção do equilíbrio orgânico, resultando na recuperação ou manutenção da saúde.

Identifica as subluxações (desalinhamentos e restrições de movimentos) nas articulações do corpo humano, localizando sinais de alterações térmicas, edemas, massas espasmo muscular, atrofia, textura dos tecidos e estruturas ósseas assimétricas, para avaliar a possibilidade dos sintomas referidos poderem ser solucionados ou aliviados pelos métodos naturais que emprega; realiza tratamento terapêutico através de manipulações e ajustes específicos, a fim de integrar a estrutura a um pleno fluxo nervoso e permitir ao organismo expressar o máximo de saúde possível.

 

Metodologia

A Quiroprática apresenta aspetos singulares da abordagem na ênfase no tratamento do complexo das subluxações relacionados às manifestações da dor e do desequilíbrio muscular, revelando o seu sinergismo aplicado à prática terapêutica.

Esta técnica tem como base o uso das mãos em movimentos de massagem, em regiões articulares que se apresentam com hipomobilidade, ou seja, sem a amplitude total do seu movimento normal, afetando negativamente a estrutura osteoarticular, levando ao estado de desequilíbrio físico e emocional, bem como nas diversas formas de dor.

Na área da saúde, pode-se dizer que a principal referência sobre os diferentes aspetos de biomecânica, desequilíbrios musculares, avaliação e tratamento serão resolvidos com esta terapia.

 

Descrição

Na Quiroprática, o técnico utiliza as mãos para manipular as articulações e vértebras, de modo a devolver ao organismo o seu ótimo nível de funcionamento.

O quiroprático identifica as subluxações (desalinhamentos e restrições de movimentos) nas articulações do corpo humano, localizando sinais de alterações térmicas, edemas, massas, espasmo muscular, atrofia, textura dos tecidos e estruturas ósseas assimétricas, para avaliar a possibilidade dos sintomas referidos e serem solucionados ou aliviados pelos métodos naturais que emprega. O técnico realiza tratamento terapêutico através de manipulações e ajustes específicos, a fim de integrar a estrutura num pleno fluxo nervoso e permitir ao organismo expressar o máximo de saúde possível.

O quiroprático pode requerer exames complementares radiológicos ou laboratoriais, para determinar se o cliente deve ser encaminhado a outro especialista; pode indicar desporto apropriado, exercícios, posturas profissionais, etc., para corrigir ou prevenir recorrências de disfunções biomecânicas.

Porque a coluna protege uma grande parte do sistema nervoso, se as vértebras ficarem rígidas ou os nervos comprimidos ou “presos”, surgirão problemas em qualquer parte do corpo. O objetivo do quiroprático é acabar essa rigidez na coluna e libertar os nervos, eliminando o que deu origem às perturbações físicas, tais como desequilíbrios energéticos no nervo ciático, possíveis deslocamentos de discos, desconforto nos ombros e braços, dores lombares, lesões desportivas e dor de cabeça.

A primeira consulta implica, não só obter um histórico das queixas do paciente, mas também identificar as regiões problemáticas da coluna.

O tratamento implica, tipicamente, tratar bloqueios físicos da coluna que interfiram com a função nervosa. Uma vez que estes ajustamentos requerem movimentos precisos, devem ser executados apenas por um terapeuta qualificado e não devem ser aplicados se o paciente tiver osteoporose, um tumor na coluna, inflamação ou uma fratura óssea recente.

 

Paul Milhazes

Paul Milhazes, nasceu nos EUA, em1971. Fez formação terapêutica no International Kinesiology College, em Inglaterra, onde, posteriormente, fez formação em Kinesiologia.